Pular para o conteúdo principal

Mais sobre mim

Olá! Eu sou a Amayi Soares Koyano, revisora, tradutora e prof de francês 😊 



Graduei-me em Letras (Francês e Estudos da Tradução) em 2013 pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e comecei a trabalhar como revisora e tradutora nesse mesmo ano. Quando iniciei meus estudos na faculdade, não queria ser professora, por isso optei pelo bacharelado. Foi só em 2016 que decidi iniciar a licenciatura em Língua Portuguesa no CEFET MG e só em 2018 que comecei a pensar em me tornar professora de francês. A opção pelo bacharelado foi muito importante para mim, pois me possibilitou realizar duas iniciações científicas (foram quatro anos dedicados à pesquisa já na graduação!). Sou especialista em Revisão de Textos pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) e mestra em Letras, na área de Estudos Linguísticos, Literários e Tradutológicos em Francês, pela Universidade de São Paulo (USP). 

Adoro a revisão de textos literários, sobretudo os de literatura infantil e juvenil. O que mais me agrada na revisão de textos é o diálogo com os demais envolvidos no processo editorial (autores, diagramadores, designers, editores) e também o fato de poder acompanhar, bem de pertinho, todas as etapas pelas quais um livro passa antes de chegar ao leitor. É muito legal! 
Trabalhar com revisão de textos empresariais e de gestão é também incrivelmente fascinante e eu adoro, sobretudo quando tratam de cases de sucesso, de referência e de entrevistas. Eles representam, para mim, um excelente contraponto à ficção literária. 


O ensino de francês língua estrangeira (FLE) é minha grande paixão: em sala de aula, com meus alunos, procuro transmitir todo o amor que sinto pela língua e também como pode ser divertido e agradável a aprendizagem de uma língua estrangeira. Afinal de contas, aprender outra língua é também aprender a ver o mundo de outra forma! Vocês concordam?

Para aqueles que queiram conhecer mais sobre o meu percurso profissional, como os lugares onde trabalhei, as minhas publicações e os temas que pesquiso, todas essas informações estão no meu currículo Lattes



Esse blog nasceu em 2014 como uma forma de divulgar meu trabalho de revisora e preparadora de originais. Mas, em 2020, ele se torna um espaço com mais funcionalidades: além de tratar de revisão, preparação e tradução, será também meu diário de pesquisa e de prática docente. Optei por mudar o nome do blog e não mais chamá-lo de Momento Revisão. Agora, o endereço traz meu nome e sobrenome. Assim fica mais pessoal, né? E o foco não é mais a revisão textual. Serão vários os momentos aqui revistos: a revisão entre a teoria e a prática, entre a trajetória percorrida e os novos rumos profissionais, para muito além da revisão de textos. Proponho aqui a revisão de conteúdos linguísticos e literários, em francês e em português, e a reflexão de práticas profissionais ligadas a essas áreas, transpassando os muros da universidade. Trarei também momentos de entrevistas, de dicas (programas culturais, cursos e formações) e de divulgação/vulgarização científica. Meu objetivo em retomar o blog é, acima de tudo, para me conectar com pessoas que também estejam em busca de encontros e diálogos que aproximem as pesquisas acadêmicas do nosso dia a dia com a língua, seja ela o português ou o francês. ❤

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Um passeio pela USP (dois anos e 3 meses após o início da pandemia)

 Fora toda a dificuldade e angústia que todos nós sentimos ao longo da pandemia e as perdas de entes e amigos queridos, cada um teve também perdas materiais e experienciais. A maior dessas últimas, para mim, foi ter realizado a defesa da minha dissertação on-line.  Sempre imaginei como seria a defesa da minha dissertação: cercada das pessoas que gosto, vestida com uma roupa bem bonita e escolhida com muito cuidado para a ocasião. No intervalo, beberia um café e uma água com gás e aproveitaria para tentar relaxar jogando conversa fora, na porta do prédio administrativo da FFLCH. Quem sabe não teria alguém tocando aquele piano maravilhoso do saguão? Poderia estar sol ou chuva, mas nada disso iria importar, porque, ao final, todos iríamos nos reunir em um lugar bem bacana para celebrar a minha conquista. Seria um momento realmente memorável. Provavelmente, eu iria esquecer de tirar fotos, porque nunca lembro mesmo, mas talvez tivesse alguma para guardar de recordação. Em todo caso, ficari

Le travail, l'amitié et le temps

Pendant environ trois ans, "un ami" et moi menaient plusieurs projets à la fois et ensemble. Moi, je l'appellerai dans ce texte "un ami", "mon ami" pour préserver son identité. D'abord, on était des collègues à l'Université de São Paulo. On a fait connaissance dans un groupe de recherche. Puis, on a commencé à sortir ensemble après nos réunions, pour prendre un café ou une bière. On discutait toujours sur nos recherches et nos projets pour l'avenir. Mais notre amitié à vraiment commencé pendant un voyage à un congrès. On a loué un appartement ensemble pour rester là-bas pendant une semaine, avec d'autres chercheurs, aussi nos amis en commun.  Tout était bel et bien entre nous. On se parlait presque tous les jours. On connaissait les familles l'un de l'autre. On était si proche qu'on arrivait à nous comprendre seulement avec des échanges de regards. Nos projets ensemble marchaient hyper bien. Tout le monde savait qu'on ét

(Au) Revoir la salle de classe

 Durante toda a minha graduação em Letras, eu tive pânico de escola e de sala de aula. Minha experiência como aluna do ensino médio foi muito ruim. Simplesmente não conseguia me imaginar como professora. Na época da faculdade, eu já dava aulas particulares (de português, de francês e de redação) há um certo tempo, mas a gestão de turmas e de conteúdos não estava no meu horizonte profissional. Ao mesmo tempo, eu me apaixonava cada vez mais pela tradução e pela linguística do texto e do discurso. Em 2013, eu me formei e comecei a trabalhar como revisora de textos em uma empresa. Dois anos depois, em 2015, eu me mudava de empresa e vislumbrava um crescimento profissional significativo na área de revisão de textos. No entanto, em algum momento em 2016, eu passei a sentir um vazio profissional. Eu passava longas horas do meu dia imersa em textos e no silêncio. Sentia que faltava uma troca, uma vivência profissional que o texto não poderia me proporcionar. Sentia que faltava o Outro.  Foi em

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *